Biografia

Nome Completo: Michael Steven Bublé (pronuncia-se Boo-blay)
Data de nascimento: 09 de setembro de 1975
Local de nascimento: Burnaby – Vancouver, British Columbia, Canadá
Pais: Amber Bublé e Lewis Bublé
Irmãs: Brandee e Crystal (mais novas)
Avós maternos: Mitch e Yolanda
Esposa: Luisana Loreley Lopilato (casou 02/04/2011)

Filhos: Noah (27/08/2013) e Elias (22/01/2016)
Altura:1,79m
Cor dos olhos: verdes
Cor do cabelo: louro escuro, castanho
Signo: Virgem

O início

Michael nasceu na província de British Columbia em uma família de classe média do Canadá. Ele cresceu ajudando seu pai, um pescador, ao mesmo tempo em que ouvia músicas clássicas, influência do seu avô materno, Mitch. Sua primeira lembrança musical é a de Bing Crosby cantando em seu álbum “White Christmas”, que foi quando ele descobriu o jazz. Ele e seu avô Mitch ouviam Sinatra, Dean Martin, Harry Connick Jr., Ella Fitzgerald, Bing Crosby, Mill Brothers, entre outros, enquanto as outras crianças ouviam Michael Jackson. Seus pais contam que aos 5, 6 anos de idade ele já dizia que iria ser um cantor reconhecido, com tanta frequência e com tamanha determinação que até os assustava!

Outra parte importante de sua vida foi o hóquei, ele passava horas praticando e também pensou em ser um jogador de hóquei profissional. Após muitas injúrias e dentes quebrados, desistiu da carreira porque descobriu que não era um bom patinador.

Aos 15 anos decidiu levar a sério a carreira como cantor e contou a família, que sempre o apoiou, principalmente seu avô, que era encanador e chegou por várias vezes até a oferecer serviços gratuitos, como instalar vasos sanitários e bidês nas casas de shows noturnas para que seu neto pudesse se apresentar e cantar algumas músicas. “Meu avô era realmente meu melhor amigo e foi ele que me apresentou um mundo inteiro de músicas que pareciam esquecidas pela minha geração”, comenta Bublé. Uma das histórias engraçadas que o Michael conta dessa época foi em uma noite, cantando em uma dessas casas noturnas, um grupo de quatro homens começou a vaiá-lo “Búúúúú!”, e no final da noite, ele, determinado, foi tirar satisfação com eles “Por que vocês estão fazendo isso? Eu só estou fazendo meu trabalho, fazendo música!”, e um deles olhou pra ele e disse “Você está vendo aquele cara, o Lou, seu baterista? Ele é um dos nossos melhores amigos, nós não estávamos fazendo “Búúúúú”, nós estávamos gritando “Lou! Lou”!!!!

Encorajado pelo avô, ele se inscreveu em um concurso de talentos local (embora fosse mais novo do que a idade permitida de 18 anos) e ganhou. Quando a organização do evento descobriu sua idade, então 17 anos, foi desclassificado. Porém, impressionada pelo seu talento, a organizadora Beverly Delich sugeriu que ele entrasse para o Canadian Youth Search, o qual ele também ganhou. Delich foi sua empresária por 7 anos depois disso, quando gravou seu primeiro álbum independente. De acordo com Delich, Bublé trabalhou em todos os eventos imagináveis, incluindo shows de talentos, convenções, cruzeiros, bares, clubes, teatros, etc. Ao mesmo tempo em que se apresentava nas casas noturnas de Vancouver, em 1996 ele decidiu interpretar Elvis no musical Red Rock Diner. No mesmo ano, apareceu em um programa de tv chamado “Death Game” e também em dois episódios de “Arquivo X” como um marinheiro submarino. Em 1997, Michael teve a sua primeira aparição em tv nacional em um documentário no canal Bravo! intitulado “Big Band Boom”. Dois anos depois participou de outro musical em Toronto chamado “Forever Swing” (1998). Bublé foi indicado para o Genie Award em 2000 com indicações de duas músicas escritas por ele para o filme Here’s to Life (músicas: I’ve Never Been in Love Before e Dumb ol’ Heart).

Em 2000, morando em Toronto com sua noiva, ele estava prestes a desistir do sonho de ser um músico profissional e seguir a carreira em jornalismo. Mas, ele decidiu cantar em um evento empresarial para pagar a passagem de volta para casa e foi quando tudo começou para ele.

Impulso na Carreira: 2000 a 2002

O ano de 2000 foi marcante na vida de Michael Bublé. Michael McSweeney viu sua performance em uma festa de negócios e recebeu posteriormente uma cópia do primeiro álbum “First Dance”. McSweeney mostrou o álbum para o amigo, o primeiro ministro do Canadá e sua esposa e, em consequência, Michael foi convidado a cantar no casamento da filha do primeiro ministro Brian Mulroney. Um dos ilustres convidados da festa que estava presente era o produtor musical, ganhador de inúmeros prêmios Grammy e executivo da gravadora Warner Bros, David Foster. De acordo com Bublé e Foster, o primeiro ministro Brian Mulroney o pegou pelos braços e o colocou de frente ao palco dizendo: “Fique aqui pois você não vai acreditar no que você vai ver.”

Após o casamento, Michael voou para Los Angeles para se encontrar com David. De início, Foster relutou em assinar um contrato com um artista como Bublé, pois de acordo com ele, não sabia como vender este tipo de música. Levou cerca de seis meses e meio até Foster se convencer de que o MB seria um sucesso e o Michael conseguir um encontro com a diretoria da WB. De acordo com Bublé, neste encontro o presidente da WB perguntou a ele por que eles deveriam assinar com ele já que eles já tiveram Sinatra, e a sua resposta foi: “Com todo respeito, Sinatra não está mais vivo, e por que enterrar sua música com ele? Vamos manter seu legado vivo”.

Cerca de quatro dias depois do encontro, seu avô foi para Toronto, e um dia, quando ele estava na academia, correndo na esteira, a porta da academia se abriu e seu avô com lágrimas nos olhos, disse para ele: “Sunshine, you are with Warner Brothers”! (Você está com a Warner Brothers!).
A gravadora “143 Records” de David Foster fechou contrato com Michael Bublé. Somente depois de assinado contrato com a gravadora de Foster, ele conseguiu outro nome de peso, Bruce Allen, para cuidar de sua carreira. Michael já tentava há anos conseguir Allen. Foi somente após ter ouvido de Foster que ele poderia transformar o então garoto que se apresentava em bares e cruzeiros em uma lenda da música, que Allen se interessou pelo rapaz.

Mesmo tendo um time da indústria da música dos sonhos, Michael ainda iria enfrentar mais um obstáculo, a competição das vendas de CDs com os downloads de músicas da internet, e ainda, o fato de que pouquíssimas estações de rádios tocavam este gênero de música. Assim, sem os recursos da rádio e das vendas de CDs, a melhor opção de marketing para o ele foi a televisão, assim as pessoas tiveram a chance de conhecê-lo e se surpreenderem com a sua performance e sua presença de marcante no palco.

Bublé tem três álbuns independentes, First Dance (1996), Babalu (2001) e Dream (2002).

O sucesso: 2003 a 2004

Junto com David Foster e Humberto Gatica e com colaboração de Paul Anka, Michael selecionou com critério as músicas do seu álbum seguinte, “Nós queremos tratar este gênero de música com o amor e respeito que ela merece, mas é importante capturar o espírito e a energia e que não estava confinada a nenhuma era musical”. O repertório incluiu hits como “Fever” e “Kissing a Fool” e versões surpreendentes de “Moondance” e “How can you mend a broken heart”. Em 2003, o álbum Michael Bublé foi lançado e logo se tornou um grande sucesso internacional, sendo disco de platina em diversos países, top 10 no Canadá, Reino Unido e África do Sul e alcançou o número 1 na Austrália. Também alcançou o top 50 no Billboard 200 em 2003, ganhando disco de ouro nos EUA. Três músicas (“Kissing a fool”, “How can you mend a broken heart” e “Sway”) do álbum alcançaram o top 30 no Billboard Hot Adult Contemporary Tracks.

Em novembro de 2003, Bublé lançou o álbum de Natal “Let it snow” e no início de 2004 um dvd/cd ao vivo chamado “Come Fly with Me”.
Ainda em 2004 ganhou o prêmio “New Artist of the Year” no Juno Awads (premiação canadense equivalente ao Grammy) e foi nomeado para a categoria Álbum do Ano. Bublé apareceu no filme “Snow Walkers” em 2003 e em um episódio da novela Americana “Days of ours Lives”. Em 2004, fez uma participação no seriado “Las Vegas”.

Duas músicas do seu primeiro álbum, “For Once in My Life” e “Kissing a Fool “fizeram parte da trilha Sonora do filme “Down with Love” de 2003. Outra de suas músicas foi adicionada nos créditos finais do filme “Spider-Man” em 2004. Também em 2004 ele fez um comercial para a rede de cafeterias mais famosa do mundo, a Starbucks com a música “Come fly with me”.

A consagração: 2005 a 2007

No ano de 2005, Michael lançou o álbum “It’s Time” que incluía grande variedades de clássicos como “You Don’t Know Me, “Feeling Good”, “Can’t Buy Me Love”, “Save the Last Dance for Me”, “Song for You” e a música “Quando, Quando, Quando” (um dueto com a cantora pop canadense Nelly Furtado). Uma das músicas chamada “Home” foi escrita por Bublé, seu diretor musical Alan Chang e Amy Foster-Gilles (filha do produtor David Foster).
O álbum foi um sucesso! Alcançou o número 1 no Canadá, Itália e Japão, Billboard Top Jazz em número 2 na Australia. Por dez semanas consecutivas, o álbum “It’s time” foi Número 1 na Parada Billboard Jazz e também alcançou o número 1 na Europa.

Em 2007 lançou o álbum “Call Me Irresponsible”. Após 10 meses, o álbum chegou a ser um dos mais requisitados no mundo inteiro. Na Irlanda o álbum chegou á 6º posição nas tabelas, e 4º lugar nas tabelas inglesas. Dominou o Billboard’s Top Jazz Chart, ficando quase 70 semanas no 1º lugar. Michael detém o recorde de todos os tempos no 1º lugar da Top Chart Jazz, com o seu álbum anterior “It’s Time” que se manteve na 1º posição para mais de 80 semanas.
Australia Recording Industry Association (ARIA) no final de 2008 liberou a lista dos álbuns mais vendidos e o Michael aparece em 28o. Ele também dominou o End Of Year Top Jazz; Blues Álbuns Chart, levando os primeiros quarto lugares na lista dos Top 50 com os álbuns “Call Me Irresponsible” em primeiro lugar, “It’s Time” em Segundo, Michael Bublé em terceiro e “Caught in the Act” em quarto.
O primeiro single do álbum “Call me irresponsible foi “Everything”, mas outras canções também faziam bastante sucesso como “”Always on My Mind”, “Lost”, “Me And Mrs. Jones” e “Comin Home Baby” que canta em dueto com o grupo Boyz II Men. Ele também foi em várias cerimônias da música em todo o mundo, ganhou o Grammy, o Juno e inúmeras indicações.
Em 2008, Michael saiu em turnê pelo mundo todo, incluindo lugares já conhecidos por ele como Canadá, Austrália, EUA, Reino Unido e estreou nos países da América do Sul se apresentando no Brasil (São Paulo e Rio de Janeiro) e Argentina (Buenos Aires).

Louco pela música: 2009 a 2011

Em junho de 2009 lançou o dvd “Michael Bublé Meets Madison Square Garden” que uma coletânea de suas melhores músicas ao vivo.
O CD poderia ser vendido na versão padrão com 10 faixas padrão ao vivo de capa laranja. E a de capa azul com duas músicas adicionais (“Sway” e “It´s Time”). Para a América do Sul, a última, era somente vendida pela internet.

Em outubro do mesmo ano lançou o inédito “Crazy Love” que teve com primeiro single a música “”Haven’t Met You Yet” escrita pelo próprio Michael, juntamente com Alan Chang e Amy Foster. Os mesmos autores do sucesso “Home”.

Crazy Love estreou como número 1 na Billboard 200 dos EUA, primeiro lugar na Austrália e no Canadá, onde se tornou o álbum mais vendido.
Participou da cerimônia de abertura e encerramento dos Jogos de Inverno de 2010 em Vancouver, no Canadá.

Em 18 de abril de 2010, Bublé ganhou quatro Juno Awards incluindo a Escolha da Audiência, Single do Ano por “Haven´t met you yet”, Álbum do Ano por “Crazy Love” e Álbum Pop do Ano por “Crazy Love”, além de duas indicações ao Juno para Artista e Compositor do Ano. Os produtores de “Crazy Love” David Foster e Bob Rock, tanto receberam indicações.

Em Outubro de 2010, foi relançado “Crazy Love” em edição especial chamada de “Crazy Love: Hollywood Edition” que contém várias faixas bônus, incluindo mais novo single Bublé, intitulado ” Hollywood “.
Em Setembro 2010 “Hollywood “foi lançado mundialmente no rádio e como single digital no iTunes.

Em outubro de 2011, Buble lançou seu quinto álbum de estúdio, “Christmas”, que chegou ao topo das paradas dos EUA e Reino Unido. Por várias semanas consecutivas ficou em primeiro lugar na Billboard 200. Segundo fontes da indústria vendeu mais de 500 mil cópias em apenas uma semana.

2012/2013

Michael Bublé está no jogo do Facebook, o Cityville. Sobre sua colaboração no popular game, Bublé comentou: “As redes sociais abriram uma nova porta para que os artistas possam interagir com seus fãs (…) os jogadores de Cityville poderão ver um lado meu bem diferente e poderão falar comigo de uma forma realmente pessoal”.

Atualmente está em turnê pelo mundo. Esteve no Brasil, nos dias 31 de março, no Rio de Janeiro, 1º e 2 em São Paulo. Os ingressos se esgotaram em algumas horas.
Michael Bublé já é figurinha carimbada nas trilhas sonoras de novelas da Rede Globo. Músicas como “Fever” (Kubanacan-2003/2004), “Home” (América-2005), “You´ll Never Find Another Love Like Mine” (Celebridade-2003/2004), “Me and Mrs Jones” (Paraíso Tropical-2007) e a última “Georgia on my mind” (A Vida da Gente-2011). “Home”, tema dos protagonistas da novela América, fez com que o cantor ficasse mais conhecido no país!

Casado com a atriz Lousiana Loupilato desde 2011, ficou sabendo que ia ser pai no início de 2013. E foi a esposa que espalhou a notícias pelas redes sociais. Ela disse em uma das postagens: “Obrigado Deus por me dar a mais bela das alegrias e oportunidades que uma mulher pode ter.”  No dia 27 de agosto veio ao mundo Noah Bublé.

Em fevereiro entrou em estúdio para gravar e em 15 de abril foi lançado mundialmente o álbum “To Be Loved” Em uma entrevista casou polêmica, disse que nunca compôs sóbrio.

Em 2013 fez aparições em vários programas, inclusive como apresentador. Foi o anfitrião do Juno Awards 2013 e se apresentou no X-Factor EUA.

11 respostas para Biografia

  1. vera lucia disse:

    Penso que vai custar muito para aparecer um cantor na idade dele com tanto bom gosto musical, charme e simpatia.Fico muito orgulhosa em ter todos os CDS e DVDS dele vale a pena, O que sinto que esta nova gereação não esteja tão ligada neste tipo de musica de tão bom gosto.

    d

  2. Marita Jordão Napoli disse:

    Assisti um DVD do David Foster, em uma apresentação comercial e foi alí que me encantei com Michel Buble, saí de lá e fui direto a uma loja e comprei todos os CDS e DVD. Fiquei simplesmente encantada com a voz e o bom gosto musical. Hoje, não consigo sair de carro sem ouvir suas músicas. Lamento ter feito esta descoberta depois da estada dele aqui no Brasil, más na próxima estarei lá!!
    Não me lembro da última vez que fiquei assim em ouvir alguma música, as dele falam ao meu coração.

  3. Joelma disse:

    Realmente ele é uma das melhores descobertas da música.
    A sua voz canta, encanta e fala ao coração…
    Que bom que continuamos a ouvir Sinatra, pois para mim, ele é o Sinatra da atualidade….

  4. Sou apaixonda pelo trabalho do Michael e adoraria pode ir a um show dele. Sinto-me triste por não ter ido ao que se realizou em março aqui no Brasil.

  5. Gilda KITNER disse:

    Adoraria assistir ao seu o show em qualquer lugar do mundo!amo ele e Peter Cetera!sao simplesmente maravilhosos!amo do fundo do meu coração

  6. Chrys Steen disse:

    Me inspiro muito em Michael para cantar o jazz. Sofri um acidente de carro em 2010 e estou me recuperando e o jazz e o Michael estão me ajudando muito, mesmo sem saberem. Thank you!

  7. Acabei de chegar a casa depois de ter assistido ao espectaculo dele em Toronto. SAbsolutamente fabuloso.

  8. Maria Carmen disse:

    Michael Bublé é excelente e sua biografia muito interessante, pois mostra que até para um talento como o dele, é necessário a perseverança e a determinação.

  9. desde que ouvi a musica home me apaixonei de cara pelas musicas dele e em seguida foi haven t met you yet e everthing e depois nao parei mais de ouvir suas musicas.realmente nunca pensei que gostaria desse tipo de musica mas acabei me apaixonando.as pessoas me acham careta por eu ter apenas 16 anos e gostar do estilo de musica dele.as suas musicas me fascinam de um geito que nenhuma outra me fascinou.eu gosto muito do geito dele que me conquistou totalmente.eu amo ele e suas musicas e pode apostar ainda vou ficar cara a cara com ele

  10. eu amo as musicas dele e comecei a amar mais ainda como escutei homee em seguida haven t met you yete depois nao parei mais .falando a verdade eu realmente nao gostava de seu estilo mais me apaixonei totalmente.eu amo suas musicas e pode apostar ainda vou conhecelo

  11. Pingback: O Poder do Relacionamento – VEJA ISSO

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s